Este tópico contém 9 respostas, tem 4 utilizadores, com a última actualização feita por Pedro Manuel Martins De Sousa  Pedro Sousa Há 6 meses, 1 semana.

A visualizar 10 artigos - de 1 a 10 (de um total de 10)

Home Fóruns Killifilia Manutenção Hypsolebias sertanejo itacarambi

  • Autor
    Artigos
  • #268403
    Pedro Manuel Martins De Sousa
    Pedro Sousa
    Participante
    • Topicos: 5
    • Respostas: 26
    • Totais: 31
    • Membro Bronze

    No inicio do ano e após alguma pesquisa decidi adquirir ovos de Hypsolebias sertanejo itacarambi.
    Teoricamente, esta espécie é menos exigente que outros anuais.

    Na primeiras 3 semanas tudo correu na perfeição, os alevins nasceram e foram aumentando de tamanho rapidamente.
    O alevins estavam numa caixa de cerca de 3 litros, fui fazendo mudanças de agua praticamente diariamente de cerca de 50% a 60%.
    Por volta da terceira semana comecei a notar que alguns não saiam do fundo, aos poucos quase todos foram ficando assim! 🙁

    Decidi então os mudar para um aquário maior e embora n\ao tenham piorado, também não melhoraram!

    Nas primeiras semanas nunca uso qualquer tipo de filtro, mas quando os mudo para os aquarios maiores já
    a têm filtro de esponja.

    Poderá isto ter sido provocado por mudanças de água “radicais” e a água passar de níveis de amónia altos, para níveis baixos rapidamente e isso ter causado este problema?

    Vou colocar aqui um vídeo dos gajos/gajas.

    Vídeo

    • Este tópico foi modificado Há 6 meses, 1 semana por Pedro Manuel Martins De Sousa  Pedro Sousa.
    • Este tópico foi modificado Há 6 meses, 1 semana por Pedro Manuel Martins De Sousa  Pedro Sousa.
    • Este tópico foi modificado Há 6 meses, 1 semana por Pedro Manuel Martins De Sousa  Pedro Sousa.
    • Este tópico foi modificado Há 6 meses, 1 semana por Pedro Manuel Martins De Sousa  Pedro Sousa.
    • Este tópico foi modificado Há 6 meses, 1 semana por Pedro Manuel Martins De Sousa  Pedro Sousa.
    #268409
    José Azevedo
    José Azevedo
    Participante
    • Topicos: 41
    • Respostas: 776
    • Totais: 817
    • Membro Ouro
    • ★★★

    Boas
    Vale o que vale.
    Eu quando os alevins nascem uso oxigénio em pó, para oxigenar o meio, e isso segundo parece ajuda a não haver arrastadores.
    No seu caso poderá ter sido falta de oxigénio à nascença, ovos demasiado velhos, pouca altura de agua, dificultando a diferenciação dos arrastadores.
    Essa situação já me aconteceu até com peixes adultos, desconhecendo eu o que falha para tal.
    Um abraço

    #268411
    Pedro Manuel Martins De Sousa
    Pedro Sousa
    Participante
    • Topicos: 5
    • Respostas: 26
    • Totais: 31
    • Membro Bronze

    Eu usei oxigênio em pastilhas (uma pequena porção da pastilha) e os ovos não penso serem velhos, os ovos são de fevereiro e eu estive atento à evolução dos mesmos até estarem em condições para eclodir.
    Quando os eclodi, tinha entre 1,5cm a 2 cm de altura de água.

    Penso que neste caso terá sido algo que fiz após os alevins terem eclodido!
    Talvez as mudanças de água!

    #268412
    Luís Oliveira
    Luis Oliveira
    Administrador
    • ★★★★

    Viva Pedro,

    Existem várias teorias sobre o aparecimento de rampantes. A principal e mais comum em peixes anuais, tem a ver com a dificuldade, aquando da eclosão dos ovos, dos jovens alevins em “encherem” a bexiga natatória de ar. Daí o uso de uma coluna de água bastante baixa, da colocação de pastilhas de oxigénio ou do uso de uma água mais fresca, logo mais oxigenada e “imitadora” da água da chuva que na natureza desencadeia o processo de eclosão. Neste caso, nota-se praticamente de imediato, pode desaparecer em 24 horas, mas a grande probabilidade é de se manter.

    Normalmente estes peixes podem sobreviver, tendo um desenvolvimento mais lento. Mas também aqui existem teorias diferentes. Umas apontam para a capacidade reprodutiva, outras precisamente o contrário. Mas serão sempre e se sobreviverem, peixes mais frágeis.

    Por outro lado, podem aparecer rampantes em peixes mais velhos ou adultos. Neste caso terá normalmente a ver com uma infecção bacteriana ou viral na bexiga natatória. Normalmente causada por má qualidade da água.

    No teu caso, pode ter sucedido que ficaram rampantes logo à nascença e só mais tarde teres reparado. O que não me parece provável.
    Outra hipótese é uma deficiência de oxigénio na água, outra das probabilidades em peixes adultos.

    Pelo que descreves, e a minha experiência em peixes sazonais é igual a zero, o teu procedimento foi correcto. Não me parece provável que tenha tido influência as mudas de água. Antes pelo contrário.
    Resta-nos pois, e é apenas a minha opinião que vale o que vale, uma infecção bacteriana ou viral ou uma deficiência de oxigénio. Estou tentado a apontar para a primeira hipótese, dado que com a mudança a situação estabilizou. Caso fosse uma infecção possivelmente continuaria a evoluir.

    Quanto a tratamento, nunca encontrei uma solução válida.

    Espero ter ajudado.

    Um abraço,

    Luís Oliveira

    #268413
    José Azevedo
    José Azevedo
    Participante
    • Topicos: 41
    • Respostas: 776
    • Totais: 817
    • Membro Ouro
    • ★★★

    Eu normalmente uso metade de um comprimido ou quando em pó metade de uma colher de café, deve ter sido falta de oxigénio e agua quente.

    #268414
    Pedro Manuel Martins De Sousa
    Pedro Sousa
    Participante
    • Topicos: 5
    • Respostas: 26
    • Totais: 31
    • Membro Bronze

    Obrigado por uma resposta tão detalhada Luís.
    Poderá ter sido causado por uma deficiência de oxigênio.
    Julgo que a hipótese de infeção será menos provável até porque eles nunca perderam o apetite. A única diferença foi mesmo passarem a estar no fundo ao fim de 3 semanas.
    Infelizmente, para os peixes, para aprender-mos por vezes temos que cometer alguns erros….

    José Azevedo as pastilhas a que te referes são as oxytabs?

    #268415
    Luís Oliveira
    Luis Oliveira
    Administrador
    • ★★★★

    Viva,

    uma infecção bacteriana ou viral ou uma deficiência de oxigénio. Estou tentado a apontar para a primeira hipótese, dado que com a mudança a situação estabilizou. Caso fosse uma infecção possivelmente continuaria a evoluir.

    Peço desculpa Pedro, logicamente e como se vê pela continuação do texto eu pretendia dizer “segunda hipótese”.
    As minhas desculpas.

    Abraço,

    Luis Oliveira

    #268416
    José Azevedo
    José Azevedo
    Participante
    • Topicos: 41
    • Respostas: 776
    • Totais: 817
    • Membro Ouro
    • ★★★

    São esses.
    Um abraço

    • Esta resposta foi modificada Há 6 meses, 1 semana por José Azevedo  José Azevedo.
    #268417
    Carlos Manuel Marques Costa
    Carlos Costa
    Participante
    • Topicos: 22
    • Respostas: 120
    • Totais: 142
    • Membro Bronze

    Boa noite,
    Apesar da minha pouco experiencia, já tive esse problema 2 vezes em peixes diferentes…a 1ºvez em austrolebias que todas as que nasceram passado cerca de 1 mes verifiquei que eram body sliders, e até a altura tambem não reparei…talvez devido á pouca experiencia….na altura associei á falta de oxigenio na agua, pois não coloquei nada só molhei a turfa….também não controlei a altura de agua…. e achei que era essa a causa(se calhar até era)
    Mas ouve outra situação em relação a esta turfa….já tinha algum tempo….se calhar tempo a mais em seco, e ai talvez mais uma causa.
    Mas passado algum tempo voltei a ter o mesmo problema numa turfa de Eggersi…coluna de agua baixa, agua fria, oxigenio….e lá estavam os body sleiders…desta vez a turfa era bastante recente ou seja estava mesmo no limite minimo de tempo em seco, e talvez tenha sido esse o problema…falta de tempo para a perfeita formação dos alevins.
    Como vez….há varias razões possiveis e todas elas logicas….se descobrires a tua razão avisa. 🙂
    Se calhar não ajudei nada mas são situações que me aconteceram… e das quais vamos aprendendo…ou achamos que sim…mas killies estão sempre a surpreender.

    Abraço

    Carlos Costa
    APK420

    #268419
    Pedro Manuel Martins De Sousa
    Pedro Sousa
    Participante
    • Topicos: 5
    • Respostas: 26
    • Totais: 31
    • Membro Bronze

    A questão aqui e se bem entendo os belly sliders/rampantes caso seja à nascença, ficam no fundo e fazem grande esforço para se movimentar na coluna de água.
    Eu uso caixas transparentes, por isso caso tivessem nascidos belly slider /rampantes seria fácil eu detectar, mas como disse antes eles nadavam naturalmente sem nenhum tipo de esforço! A situação só mudou ao fim de cerca de 3 semanas. Daí a minha questão até porque fui alertado para usar o oxigénio à nascença para evitar este problema!

    Todas as opiniões / experiências pessoais são bem-vindas.
    Obg

    • Esta resposta foi modificada Há 6 meses, 1 semana por Pedro Manuel Martins De Sousa  Pedro Sousa.
    • Esta resposta foi modificada Há 6 meses, 1 semana por Pedro Manuel Martins De Sousa  Pedro Sousa.
A visualizar 10 artigos - de 1 a 10 (de um total de 10)

Tem de iniciar sessão para responder a este tópico.

0